Muguruza backhand

Backhand: uma mão ou duas mãos?

Uma conversa que acontece sempre nas minhas aulas é essa relacionada ao backhand de uma mão ou duas mãos.

Em algum lugar do passado a esquerda de duas mãos não existia. Depois de 1970 começaram a aparecer grandes vencedores de Grand Slams com essa técnica: Jimmy Connors, Chris Evert, Bjorn Borg.

Quando eu comecei a aprender tênis, quase década de 90, aprendi com duas mãos, mas depois de 6 meses um outro técnico mudou para uma mão e deu certo.

Eu percebia que muita gente jogava com duas mãos, mas também via uma diferença entre mim e várias outras pessoas. Era a habilidade em executar slices, voleios com uma mão, defesas quando a bola está longe e drop shots. Muitas pessoas que golpeavam com duas mãos, não desenvolviam essas destrezas (óbvio que aqueles bem orientados, executavam com a mesma naturalidade, pois haviam dedicado tempo do seu treinamento a isso).

Roger Feder executando slice
Belo slice de Roger Federer

Acredito que duas mãos possa ser tão bom quanto uma mão pra se golpear e acelerar uma bola. Porém, esses outros quesitos, eu acredito que serão melhor executados se for usada apenas uma mão.

Tirar o peso da bola com sutileza, salvar uma bola que já está bem baixinha, alcançar uma bola que está bem longe no fundo (defesa) ou no voleio, vai ser mais fácil de for com uma mão.

Adaptação

Para conseguir executar um golpe usando uma mão, existe técnica (empunhadura, ponto de contato etc) mas também um pouco de força e firmeza que vai ser adquirida e melhorada com a prática.

Nas primeiras aulas de tênis, o aluno pode sair com o braço cansado. Passando o tempo, vai ganhando resistência e força. E isso vai valer para todos os golpes, seja na direita ou no saque, depois de um tempo de prática, melhora-se a condição física.

O mesmo vale para aprender a golpear com uma mão só. No início vai pesar o braço, mas fazendo da forma certa, a resistência vai melhorando.

Raquete e bolas adequadas

Quando o material está adequado, até uma criança de 6 anos de idade (ou menos!) pode rebater do lado esquerdo com uma mão.

Arthur Johann, 6 anos, back de uma mão!

Até um iniciante que nunca pegou na raquete, pode rebater com uma mão só usando raquetes leves e bolas vermelhas ou laranjas, que são ideais pra quem está começando. São lentas, quicam baixo para se executar o golpe mais facilmente, e não machucam caso o impacto seja errado (no aro, atrasado, etc).

Portanto, o peso do material não deverá ser um problema para aprender a golpear com uma mão.

Aprendizagem

Acredito que toda pessoa tem condição de aprender qualquer um dos dois jeitos. O que vai determinar a escolha é a sensação de cada um, e muitas vezes a opinião do professor.

Tenho alunos que batiam esquerda de uma mão e mudaram pra duas, e alunos que experimentaram duas mãos e não se sentiram nada confortáveis. Na maioria dos casos, adultos amadores.

Qualquer que seja o golpe de base, acho importante desenvolver habilidades com uma mão, porque o jogo depende disso. As várias situações que existem num jogo, defesa, bolas baixas, bola longe, toques sutis, vão exigir um desenvolvimento do jogador de forma ampla.

Saber usar desde o início da aprendizagem, uma mão só na esquerda, pode ajudar no desenvolvimento de recursos e jogadas, pra que se consolidem e se desenvolvam de forma natural, criando segurança e confiança para executar quando o nível do jogador for mais elevado.

Exemplos

Ótimos exemplos de duas mãos e uma mão, temos de sobra.

Ufa! Federer, Wawrincka, Shapovalov, Thiem, Tsisipas me salvaram! Pois duas mãos, estamos acostumados a ver levantando taças.

Realmente houve um tempo em que se ensinava duas mãos, por faltarem ídolos de uma mão só (acredito). Eu vivi nessa época.

Conclusão

Qualquer jeito que se aprenda a esquerda é aceitável, desde que se entenda os princípios de uma boa técnica.

As pessoas tem diferenças físicas e opiniões próprias que devem ser respeitadas pra se chegar a um consenso.

O professor deve se embasar em conhecimentos, estudos, e também na sensibilidade e percepção da necessidade de cada pessoa.

A aprendizagem de tênis é um processo onde cada etapa será muito importante para o desenvolvimento do tenista no longo prazo, qualquer que seja a idade que ele tenha começado.

Veja esse tenista que começou a jogar tênis aos 78 anos!

Se você tem seu golpe com uma mão, ou duas mãos, não se esqueça de ampliar seu repertório de opções. O tenista do futuro que existe hoje em você, agradece!

Thais Hiroki

Gostou desse artigo, compartilhe 😉

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre o seu e-mail e fique por dentro de todas as novidades do blog.

Direto ao ponto

Mantenha-se atualizado

Deixe seu e-mail e receba todas as novidades do blog. 

Copyright 2020 © Todos os direitos reservados - Eu Amo Jogar Tênis