Cãibra na cabeça

A tal da “cabeça” no tênis é um mistério que a maioria dos tenistas enfrenta, tentando desvendar e melhorar a cada jogo que participa.

Fazer dupla falta no match point não é privilégio de tenista inexperiente! Os grandes tenistas também sentem muito a pressão em momentos importantes.

E vamos combinar vai, para os tenistas profissionais, o jogo vale muito mais do que para o tenista amador. É o trabalho deles!

Vale pontos para o ranking mundial, vale dinheiro e contratos publicitários milionários!

Mas por que será que para o tenista amador também traz tanta agonia se não está valendo nada?

O JOGO EMOCIONA!

Essa é a beleza do jogo!

O jogo traz alegria, realização, decepção e também tristeza e raiva! Saber lidar com tudo isso é importante para você não se decepcionar e acabar se frustrando demais.

A emoção do match point: alegria e satisfação para um, tristeza e decepção para o outro

Tenho uma aluna iniciante que falou que gostava de jogar, porque o jogo dava palpitação no coração! kkkk

Ela disse:

-O joguinho é legal, prof! No joguinho dá palpitação!

Se você já teve a primeira coragem de se inscrever num torneio, deve saber bem como é! Passar a noite quase sem dormir de ansiedade, imaginando como vai ser, é a primeira sensação do tenista que começa a jogar os primeiros torneios.

Para ajudar você na sua preparação mental, segue abaixo 5 dicas pra te fortalecer e não dar cãibra na cabeça!

1) Treinar no local da competição

Treinar no local que será a competição vai trazer pra você mais familiaridade com o local. Porque tudo que é surpresa e novidade pode trazer mais ansiedade, por ser desconhecido.

E se for em outra cidade? Bom, você pode fazer um treinamento mental na noite anterior, imaginando as quadras do clube, por onde vai entrar, a quadra que você vai jogar, quem vai encontrar.

Hoje em dia os clubes, academias tem site, facebook, e você pode ver as fotos pra saber como é o lugar! Vai ficar fácil se imaginar jogando lá.

Outra forma de se ambientar com o lugar é chegar antes, mais cedo. Ficar passeando, vendo jogos no lugar pode fazer você se sentir mais à vontade e seguro. Isso pode te trazer uma sensação mais confortável!

2) Informar-se sobre as características do adversário

Se você já o conhece, ótimo! Sabe suas qualidades e defeitos? Isso é importante para já chegar no jogo com um plano sobre como jogar.

É difícil enfrentar um jogador que não temos ideia de como joga. Pode ser que a gente estranhe muito rebater bolas sem peso se a gente só treina batendo forte na bola…

Pode ser que ele seja canhoto! Pode ser que ele suba muito à rede!

Se você já souber antes como ele joga, vai te poupar energia e estresse de tentar descobrir a melhor forma de jogar no meio da partida!

3) Concentrar-se no jogo

Cuidado com tudo que acontece fora da quadra. Pode ter chegado um grande amigo e você quer fazer bonito. Ou muita gente assistindo pode te deixar com vergonha!

Esqueça o que tem fora da quadra. Faça o que puder fazer de melhor. Não jogue para os outros. Jogue pra você, e pra ganhar do adversário. Nem sempre vai ser jogo bonito que vai vencer a partida…

4) Fique tranquilo, o máximo que vai acontecer é você ganhar, ou perder

Simples assim.

Ganhar ou perder: as únicas opções

5) Dica de ouro: pense sempre em autossuperação

Essa dica é valiosíssima!

Pense mais em se superar, do que em vencer seu adversário. Sabe por que?

Porque querer vencer um adversário a qualquer custo pode ser uma fonte grande de estresse e ansiedade.

Enquanto se pensarmos em melhorar, evoluir e ser melhor a cada jogada, isso vai trazer menos desconforto e mais tranquilidade .

Até porque é mais fácil ter controle da nossa performance do que da performance do outro. Isso serve para os treinos e também para o dia da competição.

Pense em tudo que você pode fazer melhor: entrar aquecido, estar bem concentrado na partida, não ficar demonstrando decepção a a cada erro, se esforçar pra correr mais, enfim…Muitas coisas que não dependem da atuação do seu adversário.

E ganhando ou perdendo o jogo, você se torna um tenista melhor a cada jogo!

Conclusão

A “cabeça” no tênis é um mistério que todo tenista sonha em desvendar!

A nossa performance nos torneios geralmente se altera bastante por causa dos fatores emocionais que o jogo de tênis traz.

Existem algumas formas de diminuirmos a situação de estresse que passamos nos torneios.

Treinar no local da competição, conhecer as características do adversário e concentra-se dentro da quadra são algumas dessas formas.

Valorizar o nosso desempenho, pensando em autosuperação, pode aliviar a ansiedade. Porque se pensar apenas no resultado do jogo, é possível que isso gere muito estresse, e não teremos controle nenhum dessa situação.

Se você quiser mais dicas sobre psicologia no tênis coloque aqui embaixo nos comentários. Também gostaria de saber quando você tem cãibra na cabeça!

Ficou curioso pra saber o que é a cãibra na cabeça? Não perca em breve no nosso canal do youtube Eu amo jogar tênis!

7 comentários em “Cãibra na cabeça

  • 11 de julho de 2019 em 09:29
    Permalink

    Que legal o post Parceira! Vou mostrar pro tio Nelson!

    Resposta
    • 11 de julho de 2019 em 14:09
      Permalink

      Logo mais tem o vídeo!!! Mostra pra ele sim! Obrigada!

      Resposta
  • 16 de julho de 2019 em 16:40
    Permalink

    Thaís, excelente matéria. Vou treinar !!!
    Abraço

    Resposta
    • 16 de julho de 2019 em 23:20
      Permalink

      William, quem nunca teve uma cãibra na cabeça? O lado bom é que podemos fortalecer nossa mente! Vamos praticar! Um abração!

      Resposta
  • 26 de agosto de 2019 em 16:38
    Permalink

    Thaís, excelente o seu site!! Descobri ele ontem e estou encantado!!!
    Aí vai a minha pergunta de 1 milhão de dólares…
    Como deixar de ser um leão de treino e gatinho de jogo?
    Pratico tênis a vários anos e sou apaixonado pelo esporte!!!
    Mas sempre treino super bem e não jogo rigorosamente nada!!
    Às vezes parece que fiz aula para batedor e não para jogador…

    Resposta
    • 28 de agosto de 2019 em 17:12
      Permalink

      Oi, Edson! Como você conheceu o blog? O que acontece com você sempre aconteceu comigo. Tanto que um objetivo pouco ambicioso que eu tinha, era simplesmente conseguir executar no jogo, o que havia praticado nos treinos. Fiz pós-graduação em Psicologia do Esporte como uma das coisas a serem entendidas na minha performance e na de outros tantos e tantos atletas que vi passarem por situações semelhantes. Com o tempo fui mapeando tudo o que acontecia comigo, e onde estavam os principais pontos a serem trabalhados. Fique a vontade pra trocar ideias! um abração! Thaís

      Resposta
  • 17 de setembro de 2019 em 21:14
    Permalink

    BOA NOITE, JÁ TIVE VÁRIAS CÃIBRAS NA CABEÇA, EM MOMENTOS DO JOGO QUE EU ESTAVA PERDENDO OU GANHANDO E REALMENTE É UM MISTÉRIO; A FRUSTRAÇÃO DE QUEBRAR E SER QUEBRADA, DE FECHAR O SET E JOGAR DEPOIS O SUPER TIE BREAK E DE ATÉ NÃO CONSEGUIR CONTABILIZAR OS PONTOS. É ALGO A SER TRABALHADO A LONGO PRAZO, PRINCIPALMENTE NOS AMISTOSOS, MAIS NÃO É FÁCIL! ABRAÇOS

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *