Você sabe sua empunhadura?

Por acaso você esteve lendo algum artigo, ou numa conversa de tenistas, e ouviu sobre mudanças de empunhaduras? Entendeu?

Bom, seria muito básico aprender da forma correta, mas nem sempre isso acontece. E muitas vezes pode ser a chave para você evoluir aquele golpe que está estagnado, ou de repente é até o seu calcanhar de aquiles!

Pra começar, temos que notar, que o cabo da raquete possui faces, e descobriremos as empunhaduras de acordo com a face em que apoiamos 2 pontos principais da mão: o primeiro ponto abaixo do dedo indicador e o segundo ponto será o eixo que a raquete vai se encaixar, e vai variar dependendo do golpe que vai executar

Eixo do forehand e do backhand (eastern)

Faces do cabo da raquete

Mas e aí? Vamos ver qual seria melhor?

Empunhadura para iniciantes

Temos que saber que um iniciante, pode segurar a raquete de forma diferente de um jogador avançado, porque a adaptação à raquete e o desenvolvimento dos golpes, leva um tempo. O tênis é esporte de longo prazo, e se formos otimistas, podemos pensar que é possível estar em constante evolução!

Quando alguém começa a “brincar” de tênis, eu acredito que não há regras, não há certo, nem errado. Como assimmmmm????

“ Nossa!!! Essa professora não corrige seus alunos! Eles nem sabem segurar na raquete na primeira aula!!!”

Não mesmo! A fase de vivência, eu considero que é uma fase onde o futuro tenista, está conhecendo os materiais. Não significa que se eu não o corrigir, ele vai jogar errado pra sempre! Calma!!!

É muito bom brincar!

Quando uma criança brinca de faz de conta, boneca, carrinho, profissões, não tem porquê ensiná-la a brincar do jeito certo!!!  Eu considero as primeiras aulas como a fase do brincar, para depois entender como é o jeito correto.

Direita/Forehand

Voltando às empunhaduras, a primeira que chama mais atenção, é a de forehand (direita). Aliás,o forehand do canhoto também se chama direita. “Ãhhh???”  Sim. Forehand é basicamente a palma da mão pra frente na hora de golpear a bola.

A empunhadura mais usual para iniciantes é a Eastern de direita . Você pode continuar com ela ao longo do tempo, mas outra empunhadura mais popular entre os jogadores avançados e moderna seria a semi-western de direita, onde a cara da raquete fica mais fechada, propiciando rebater bolas com mais aceleração.

Eastern de direita e Semi-western

Na eastern de direita, irei fazer os dois pontos de apoio na face 3, e na semi-western entre a face 3 e a face 4. Essa definição é orientada pela ITF (International Tennis Federation).

Qualquer pegada depois da face 4 é extrema, pois anatomicamente, a posição da mão e braço não ficam “normais” para empurrar a bola pra frente. Seriam a western na face 4 e a full western na face 5.

Já identificou de que jeito você segura para a direita?

Veja o vídeo para confirmar!

Diferentes empunhaduras

Empunhadura continental

Voltando no tempo, a continental era a empunhadura universal, e ela oferece boa pegada em bolas baixas e com ponto de contato mais atrasado.  Não é mais usada para golpear forehand e backhand de fundo de quadra, pois não facilita o top spin e nem a aceleração do golpe. 

Não se aconselha rebater de direita hoje em dia com continental.

Antigamente, se usava a empunhadura continental para todos os golpes. Alguns jogadores ainda permanecem usando esse jeito, porque na verdade a mudança de empunhadura é uma das mudanças mais difíceis de se assimilar depois de um bom tempo acostumado com outro jeito de segurar a raquete. E outros por falta de orientação adequada.

As melhores empunhaduras

A eastern de direita foi salva pelo Federer, pois se ele não fosse o que ele é, com certeza teriam vários especialistas (será??) dizendo que é IMPOSSÍVEL jogar com uma empunhadura reta no circuito profissional.

Ela realmente propicia golpes mais planos, um pouco menos de flexibilidade no punho que a semi-western, e ponto de contato ideal mais baixo também. Geralmente os caras do saibro jogam com empunhaduras mais “viradas” (expressão tenística).

Semi-western está sendo muito usada por dar um golpe mais moderno, com mais aceleração e condições de executar o top spin, pois dá maior flexibilidade de punho que a eastern (flexão palmar e flexão radial). E não traz o histórico de lesões da western ou full western.

A western, é muito usada por jogadores que começaram muito cedo, ainda muito crianças, jogando com a bola normal, e com isso a bola fica sempre muito alta para se rebater. (falaremos em outro texto sobre bolas soft para aprendizagem)

A western propicia uma rebatida muito boa em bolas altas, porém em longo prazo, a criança cresce e não precisa mais dessa empunhadura, mas daí com o golpe consolidado, fica muito difícil mudar. As empunhaduras mais extremas, por serem muito viradas, podem ocasionar lesões de punho e cotovelo, além de não permitirem o movimento de empurrar a bola pra frente no sentido reto, linear.

Conclusão

O sucesso na execução de um golpe pode estar intimamente ligado a como se está segurando a raquete.

Certos tipos de empunhaduras como a eastern e a semi-western são as mais aconselhadas hoje em dia.

Dependendo do nível do seu jogo, você pode usar diferentes formas. Pode começar com eastern e depois com a evolução do seu jogo passar para semi-western.

Se precisar de alguma outra orientação mande um e-mail para thais@euamojogartenis.com.br.

Bons treinos e bons jogos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *